Confira as últimas notícias sobre a Transal e o mercado de transportes.

11/03/2010

Vendas no varejo sobem 2,7% em janeiro

Resultado veio acima do intervalo das estimativas dos analistas , que iam de 0,8% a 2%

As vendas do comércio varejista subiram 2,70% em janeiro deste ano ante dezembro de 2009, na série com ajuste sazonal, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado veio acima do intervalo das estimativas dos analistas ouvidos pelo AE Projeções (de 0,8% a 2,00%), com mediana de 1,40%.

Na comparação com janeiro de 2009, as vendas do varejo aumentaram 10,40% em janeiro deste ano. Nesta comparação, as expectativas variavam de 7,00% a 9,40% com mediana de 8,60%. Em 12 meses, as vendas do setor acumulam alta de 6,2%.

As vendas do comércio varejista ampliado (que inclui automóveis e material de construção) subiram 0,8% em janeiro deste ano ante dezembro do ano passado. Nessa comparação, as vendas de veículos e motos, partes e peças aumentaram 0,7%, enquanto as de material de construção subiram 1,9%.

Na comparação com janeiro de 2009, as vendas do varejo ampliado aumentaram 10,3% em janeiro deste ano - com altas de 10,3% para veículos e de 9,5% para material de construção, no mesmo tipo de comparação. Em 12 meses, o varejo ampliado acumulou um aumento de 7,4% nas vendas.

O IBGE revisou para baixo o volume de vendas do comércio varejista de dezembro ante novembro. A taxa foi revisada de -0,4% para -0,7%, segundo informou o instituto.

Supermercados

O volume de vendas de Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo em janeiro mostrou resultados positivos em todos os tipos de comparação, e foi um dos destaques do comércio varejista no primeiro mês do ano. Segundo o IBGE, na comparação com janeiro do ano passado, as vendas neste segmento subiram 10,2% em janeiro deste ano.

De acordo com o instituto, o segmento foi responsável por 47% da taxa global do varejo na comparação janeiro ante igual mês do ano passado (10,40%). Na avaliação do IBGE, este desempenho foi motivado pelo aumento do poder de compra da população, devido ao crescimento da massa de rendimento real efetivo dos assalariados. Quanto ao fato de ter crescido próximo à média nacional, a justificativa do instituto é que houve uma certa estabilidade dos preços dos alimentos ao longo de 2009. No acumulado dos últimos 12 meses, o crescimento no segmento ficou em 8,6%.

Na comparação com dezembro do ano passado, as vendas em Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo subiram 1,4% em janeiro deste ano. Em janeiro, outros segmentos também apresentaram resultados positivos nas vendas do comércio varejista ante dezembro do ano passado.

É o caso de móveis e eletrodomésticos (7,9%); equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (5,8%); livros, jornais, revistas e papelaria (3,2%); outros artigos de uso pessoal e doméstico (2,5%); artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (2,0%); material de construção (1,9%); hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (1,4%); tecidos, vestuário e calçados (0,8%); veículos e motos, partes e peças (0,7%). Apenas o volume de vendas em combustíveis e lubrificantes apresentou estabilidade (0,0%) em janeiro ante dezembro.

Tendência

O índice de média móvel trimestral das vendas do comércio varejista, considerado o principal indicador de tendência, mostrou significativo avanço no resultado do primeiro mês do ano, com alta de 1,05% no trimestre encerrado em janeiro ante o trimestre terminado em dezembro.


Fonte: O Estadão


Outras notícias