Confira as últimas notícias sobre a Transal e o mercado de transportes.

14/07/2017

Seca aumenta chances de queimadas em bordos da BR-101 Sul/SC

O tempo seco na região Sul catarinense lança alerta aos motoristas, pedestres e moradores lindeiros da BR-101: queimadas em vegetação nos bordos de pistas estão se tornando frequentes e oferecem riscos a todos os usuários da rodovia federal.

A formação verde que serve de mecanismo para estancar processos erosivos acaba sendo afetada, seja pelo tempo seco, seja pelos trabalhos de roçada. Principalmente as gramíneas instaladas em taludes ou a vegetação que cobre encostas e bordos de pistas seca e se transforma em combustível para queimadas. 


A biomassa formada pelas gramíneas ao longo das pistas duplicadas, quando seca, fica sujeita ao fogo por conta de pequenos traços de fuligem expelido por descargas de caminhões – principalmente, por conta da potência e diâmetros dos escapes das descargas, resto de cigarro ou por ação de pessoas. 


Quem iniciar queimada está sujeito à penalização de acordo com o decreto 6.514/08, que dispõe sobre as infrações e sanções administrativas ao meio ambiente. As punições vão desde o embargo de obras ou atividades realizadas em áreas irregularmente desmatadas ou queimadas, com multas, por fazer uso do fogo em áreas de pastagem sem autorização do órgão competente ou em desacordo com autorização obtida.


Recuperação da mata – A vegetação devastada por queimadas, nos bordos da BR-101 Sul, pode se recuperar, porém, de forma lenta. Depende da intensidade do incêndio, do poder de devastação e estrago que ele causou para a mata. A intensidade do fogo e os danos causados são fatores primordiais apontados para estimar o tempo que a vegetação levaria para se recuperar. Outro fator apontado é a proximidade de locais de matas mais preservados, de onde poderiam chegar sementes trazidas pelo vento ou pela fauna local.


Atenção redobrada – O fogo nos bordos da rodovia, além de trazer riscos de queimaduras aos usuários, afeta na visibilidade das pistas. Ao avistar um foco de queimada, a recomendação é ligar para os telefones de emergência da Polícia Rodoviária Federal (191) ou Corpo de Bombeiros (193). 


Ao entrar em um nevoeiro ou em uma nuvem de fumaça, o motorista deve tomar alguns cuidados para prevenir acidentes. Andar sempre com os faróis acessos, usando a luz baixa. A luz alta dos faróis ofusca a visão dos motoristas que trafegam em sentido contrário, pois a luz refletida no nevoeiro branco piora a visibilidade. Não pare sobre a pista e não ligue os piscas-alerta quando estiver em movimento. Se o nevoeiro estiver muito denso, procure local seguro fora do acostamento para estacionar. A faixa refletiva, obrigatório nos veículos de carga, é indispensável para garantir a segurança nas estradas, principalmente durante a noite, dias chuvosos e em nevoeiros.


Fonte: BR 101 Sul


Outras notícias