Confira as últimas notícias sobre a Transal e o mercado de transportes.

03/02/2016

SC tem 15 casos confirmados de dengue e 5 de zika vírus, diz Dive

Números subiram em relação ao boletim divulgado na semana passada. Oito casos de febre de chikungunya seguem em investigação.


Em uma semana, subiu de nove para 15 o número de casos confirmados de dengue em Santa Catarina e de quatro para cinco o de zika vírus no estado. Os números são do boletim da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) divulgado nesta terça-feira (2) sobre as doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti.

Dengue
Os dados se referem ao período entre 1 e 30 de janeiro deste ano. Do total de casos confirmados de dengue, um foi contraído no próprio estado, no município de Pinhalzinho, Oeste catarinense, cidade considerada infestada pelo mosquito.

Outros nove casos foram contraídos fora do estado e cinco estão sob investigação para descobrir o local de contaminação.

Zika vírus
Subiu também em relação ao boletim anterior o número de casos de zika vírus. Todos os casos confirmados são importados e identificados em Braço do Norte, no Sul do estado, Brusque, no Vale do Itajaí, Florianópolis e Ipuaçu, no Oeste. Os prováveis locais de infecção foram os estados de Mato Grosso, Rio de Janeiro e Sergipe.

Febre de chikungunya
Somente os números da febre de chikungunya permanecem os mesmos do boletim passado: há oito casos em investigação, nenhum confirmado.

Infestação
Atualmente existem 28 municípios considerados infestados pelo mosquito: Anchieta, Balneário Camboriú, Chapecó, Cordilheira Alta, Coronel Freitas, Coronel Martins, Cunha Porã, Florianópolis, Guaraciaba, Guarujá do Sul, Itajaí, Itapema, Joinville, Maravilha, Nova Itaberaba, Novo Horizonte, Palmitos, Passo de Torres, Pinhalzinho, Planalto Alegre, Princesa, São Bernardino, São Lourenço do Oeste, São Miguel do Oeste, Serra Alta, União do Oeste, Xanxerê e Xaxim. A definição de infestação é realizada de acordo com a disseminação e manutenção dos focos.

Em relação aos focos do mosquito, foram identificados 905 focos em 77 municípios. Neste mesmo período em 2015 tinham sido identificados 1.069 focos em 48 municípios.

Salas de situação
Todos os 28 municípios considerados infestados pelo Aedes aegypti fizeram uma sala de situação, informou o boletim.

Os municípios de Novo Horizonte e Princesa ainda não informaram os representantes de instituição que vão compor as salas, segundo a Dive.

Dos 333.124 imóveis em área infestada que devem receber visita até o dia 12 de fevereiro, já foram realizadas visitas em 152.816 imóveis, o que representa 45,9% do total. Os imóveis fechados ou que a visita foi recusada totalizam 39.286 (11,7% do total de imóveis existentes).

Os municípios de Cordilheira Alta, Coronel Martins, Guaraciaba, Maravilha, Nova Itaberaba, Planalto Alegre, São Bernardino, São Lourenço do Oeste e Xaxim já realizaram a visita em todos os imóveis das suas áreas infestadas.

Formalizaram à sala de situação estadual solicitação de apoio das Forças Armadas os municípios de Balneário Camboriú, Florianópolis e Itajaí.


Fonte: G1


Outras notícias