Confira as últimas notícias sobre a Transal e o mercado de transportes.

13/02/2009

Ronda Transal - Santa Catarina

Congresso internacional de turismo projeta Santa Catarina para o mundo

A realização da reunião anual do Conselho Mundial de Viagem e Turismo (WTTC) em Florianópolis fará pelo turismo catarinense o que nenhum evento promocional jamais conseguiria. Trará à Capital, numa única tacada, a nata dos investidores privados globais do setor. Serão três dias que poderão se transformar na injeção de milhões de dólares no curto e médio prazos.

Única organização dita representante global de todos os setores privados da indústria do turismo, que responde por 10% do PIB mundial e gera 238 milhões de empregos, o WTTC conta com apenas cem membros. A lista deles, porém, é para lá de exclusiva: as companhias aéreas Emirates, Continental e TAP, as redes de hotéis Accenture, Marriott Internacional, Hilton, Four Seasons e Accor, operadores de cartões American Express e Visa e até a Walt Disney Parks e Resorts, só para citar alguns.

Além disso, Florianópolis será a primeira cidade da América Latina a realizar a reunião do WTTC. A lista das sedes anteriores inclui destinos turísticos internacionais de expressão. A última delas, Dubai, nos Emirados Árabes, encontra-se entre os expoentes do turismo de luxo, tendo recebido 15 milhões de visitantes apenas no ano passado — o Brasil ficou na casa dos 6 milhões. O emirado também impressiona pelas taxa média anual de ocupação dos hotéis (85%, a maior do mundo e o gasto diário dos turistas no emirado varia entre U$ 500 e 850/dia.

Em Florianópolis, os visitantes estrangeiros não desembolsaram mais de 45,59/dia em 2008.

— Dubai queria este evento porque acreditava nele. Apoiamos porque queríamos resultado e isso ocorreu. Ganhamos visibilidade — disse o ministro do turismo de Dubai Khalid Bin Sulayem.

O summit garantiu o equivalente a US$ 1,9 milhão em espaço na imprensa mundial e outros US$ 100 milhões em negócios pós-evento. Ou seja, é uma oportunidade de ouro para a Capital.

— Na verdade, nós estaremos levando um grupo de investidores privados para Florianópolis — disse o presidente do WTTC, o francês Jean-Claude Baumgarten.

A promoção de Florianópolis já começou. Eventos foram realizados em Lisboa e Madri. A missão catarinense liderada pelo governador Luiz Henrique está em Dubai e outros eventos estão previstos em mercados turísticos importantes, como Buenos Aires, Cidade do México, Berlim, Washington, Pequim, Tóquio e Paris.

E os primeiros interessados já aparecem. Executivos do Kingdom Hotel Investments, que controla a cadeia de hotéis de luxo Four Seasons, anunciaram estar concluindo estudos para construir três grandes resorts no Brasil. Santa Catarina entra como forte candidato a receber um deles.


Os catarinenses acreditam que o summit em Florianópolis será um divisor de águas.

— É uma oportunidade única para o Estado entrar na rota dos grandes polos receptivos — ressalta o secretário estadual de turismo, cultura e esporte, Gilmar Knaesel.

— Nós temos que mostrar ao mundo que é possível fazer turismo em tempos difíceis. Nós acreditamos na indústria do turismo, essa atividade que gera emprego e renda e vai ajudar na retomada do crescimento econômico — ressaltou Baumgarten.

O evento, que será realizado no Costão do Santinho, nasceu, como ideia, no Painel RBS, em julho do ano passado. Baumgarten, convidado para falar aos empresários do setor, foi surpreendido pelo governador Luiz Henrique com a proposta de trazer o Summit para a Capital.


Fonte: Diário Catarinense


Outras notícias