Confira as últimas notícias sobre a Transal e o mercado de transportes.

04/06/2009

Primeiro dia de funcionamento do pedágio em Araquari, BR-101, é considerado tranquilo

A Autopista não registrou nenhum incidente como colisões nas cancelas ou motoristas sem dinheiro

No primeiro dia de funcionamento da praça de pedágio de Araquari, no km 79,6 da BR-101, na região Norte, houve momentos de lentidão e formação de pequenas filas, mas nada considerado anormal.

As filas concentraram-se dentro da área da praça e, nos horários mais críticos, como perto do meio-dia, chegaram a 200 metros. Apesar de buzinaços de alguns caminhoneiros, a Autopista Litoral Sul, que administra o pedágio, informou que não houve transtornos.

O motorista Luiz Carlos Pickler, de 28 anos, não estranhou o tempo de espera, por volta das 11 horas.

— É horário de pico, tem muito caminhão na BR. Mas nada muito mais demorado do que na praça Garuva — disse.

A consultora Camila Dacal, 27, que seguia a passeio a Florianópolis, também não sentiu diferença. O autônomo Eliel Marcos Oliveira, 29, não reclama do serviço. Só espera que o preço permaneça em R$ 1,10. A praça de pedágio operou com 14 das 20 cancelas: sete no sentido Norte-Sul e sete no sentido Sul-Norte. O maior movimento foi no sentido Norte-Sul. Duas das quatro pistas do Via Fácil também entraram em funcionamento sem problemas, segundo a Autopista.

A empresa não registrou nenhum incidente como colisões nas cancelas ou motoristas sem dinheiro — caso em que são orientados a voltar. A base da Autopista em Araquari conta com uma ambulância básica, uma UTi móvel, e dois guinchos, um leve e outro pesado, além de carro para inspeções de tráfego.

A quinta e última praça de pedágio, prevista para ser ativada no fim do mês, é a de Palhoça, ao Sul de Florianópolis. Após isso, a Autopista deve recuperar duas balanças de pesagem para caminhões, uma em Garuva e outra em Itapema e iniciar obras previstas no contrato, como recuperação de algumas marginais.


Fonte: AN.COM.BR


Outras notícias