Confira as últimas notícias sobre a Transal e o mercado de transportes.

27/07/2009

Petrobras teria pagado R$ 203 mi para empresa com dívidas na União.

A Petrobras teria pagado cerca de R$ 203 milhões, desde 2003 até junho deste ano, a um grupo de empresas que terceiriza mão de obra, apesar das mesmas possuírem dívidas com a União, além de terem utilizado o nome de laranjas, segundo informou a edição desta segunda-feira do jornal Folha de S.Paulo.

As empresas têm o mesmo nome (Protemp), endereço, página na internet e possuem sócios em comum. Inicialmente a Petrobrás divulgou à Folha que se tratava de apenas uma empresa, mas depois confirmou que se tratavam de três CNPJs diferentes.

Desde 2005 foram fechados 27 contratos com a empresa, 11 por dispensa de licitação e outros 16 por meio do sistema de convite, no qual a Petrobras escolhe propostas.

A empresa, segundo disse a Petrobras à Folha, fornece funcionários para os serviços de análises de dados meteorológicos, fiscalização de topografia, limpeza e comunicação. A empresa não teria contratos com outros órgãos públicos.

Apesar da Petrobras dizer que a documentação apresentada pela Protemp estava em ordem, dois dos CNPJs do grupo estão na lista de Divida Ativa da União, desde fevereiro de 2009. Segundo a Procuradoria Geral da Fazenda Nacional disse à Folha, integram a lista aquelas empresas que não fazem o parcelamento da dívida ou as que não têm decisão judicial favorável. Segundo o jornal, a dívida seria de R$ 16,99 milhões.

A empresa já prestava serviços à Petrobras durante o governo do Presidente Fernando Henrique Cardoso, recebeu R$19,9 milhões entre 1995 e 2002. Na administração do atual presidente da república, Luiz Inácio Lula da Silva, a empresa já recebeu 920,3% a mais.

Segundo o jornal Walter Fabri, que consta como um dos proprietários da empresa, afirmou que nunca foi sócio e sim funcionário. Ele trabalha lá desde 1998. Outra pessoa, que consta como sócia da Protemp Consultoria, Maria Aparecida da Costa, disse à Folha que foi colocada em uma confusão depois de ter perdido seus documentos. Ela alega que lhe pediram que assinasse uns documentos.


Fonte: Redação Terra


Outras notícias