Confira as últimas notícias sobre a Transal e o mercado de transportes.

05/10/2010

Montadoras levam apelo ecológico aos carros esportivos e de alto luxo

Superesportivos de empresas como Lamborghini, Renault e Jaguar, exibidos no Salão de Paris, ganham motores elétricos e híbridos

PARIS - A 110.ª edição do Salão do Automóvel de Paris abriu suas portas no fim de semana revelando ao público recorde de 200 mil visitantes uma nova estratégia: associar carros elétricos e híbridos à ideia da esportividade e alto desempenho.

Não contente em renovar mitos como Ferrari e Porsche, as montadoras apostam em estilo, luxo, tecnologia e desempenho para voltar a seduzir os consumidores e fortalecer uma tendência: os carros high tech ou movidos a energias alternativas.

Para festejar seus 80 anos, a Ferrari lança no salão seu novíssimo modelo SA Aperta, mais um produto de sonhos do escritório de design de Sergio Pininfarina. Aliás, o nome é uma homenagem aos desenhistas Sergio e Andrea (SA), colaboradores de longa data do construtor italiano. Pelos 1.690 quilos de bela engenharia e design e pelo motor V12 6.0 de 670 cavalos, os interessados terão de desembolsar € 400 mil – na Europa, claro. Além disso, terão de enfrentar a concorrência e a fila de espera: só 80 exemplares serão fabricados.

Porsche e Audi

A Porsche responde com o novo 911 Speedster, impulsionado por um motor 3.8 que empurra a máquina com 408 cavalos. Por um dos 356 exemplares do brinquedo, a fábrica alemã pede € 200 mil.

Atenta aos movimentos da concorrência internacional, a Audi não ficou atrás e apresentou o A7 Sportback, um cupê de quatro portas e linhas agressivas, desenhadas para fazer frente ao Mercedes CLS.

Na guerra dos modelos feitos para proprietários com os pés no chão, a Peugeot lança o 508, modelo híbrido que substitui na Europa dois produtos: o 407 e o 607. Seu objetivo: reforçar a presença da marca francesa do leão como concorrente direta dos construtores alemães.

Dessa estratégia também faz parte o RCZ, que bate de frente com o Audi TT e será vendido no Brasil em 2011. No mesmo segmento, outros destaques são os novos Volkswagen Passat e Passat Variant.

Os membros da sétima geração da grife de Wolfsburg, garante a montadora, estão sincronizados com seu tempo: a palavra de ordem dos modelos é tecnologia.

Entre os carros-conceito, uma tendência: associar esportividade a novas tecnologias de impulsão. O Renault DeZir traz seu propósito no nome, "desejo" em português. Projetado pelo designer holandês Laurens van den Acker, o modelo de linhas superesportivas é na realidade um carro elétrico, com motor central e bateria de lítio que garante autonomia de 160 quilômetros. É parte de uma estratégia para impulsionar a opção da montadora por carros elétricos, e não híbridos.

Esportividade

Com a mesma lógica do DeZir, a Audi apresentou no salão o e-Tron Spyder, que também tenta associar esportividade à ideia do carro híbrido, a escolha da marca.

Para tanto, o modelo é equipado de um motor elétrico de 87 cavalos e outro a combustão bem à moda antiga: V6 turbo de 300 cavalos.

Outra aniversariante, a Jaguar comemora seus 75 anos levando a concorrência a sério e apresentando em Paris o CX 75, cupê elétrico equipado com quatro motores, um em cada roda, um conjunto que gera, segundo o fabricante, 785 cavalos.

Ainda no segmento dos sonhos, outro concept car de luxo é o Lamborghini Sesto Elemento. Com ele, a marca italiana, propriedade da alemã Audi, apresenta seu modelo desenvolvido com fibra de carbono. Seu motor, um V10 de 570 cavalos, leva o motorista – conforme dados do construtor – a nada menos de 0 a 100 km/h em 2,5 segundos.


Fonte: O Estadão


Outras notícias