Confira as últimas notícias sobre a Transal e o mercado de transportes.

17/05/2019

Maio Amarelo 2019: 'NO TRÂNSITO, O SENTIDO É A VIDA'

O Movimento Maio Amarelo nasce com uma só proposta: chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo

"NO TRÂNSITO, O SENTIDO É A VIDA" é o tema do Movimento Maio Amarelo para 2019, conforme aprovado pelo Contran (Conselho Nacional de Trânsito), a temática foi sugerida pelo OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária e também é de conhecimento da Associação Nacional de Detrans (AND).

Mas não é somente no mês de maio que devemos nos mobilizar e promover campanhas e ações educativas por um trânsito melhor, todos sabem que se não deve dirigir depois de beber e mais ainda, sabem que não devemos desrespeitar os limites de velocidade, porém, os decorrentes acidentes diários e as centenas de vidas que se perdem no trânsito denotam isso, que a falta de respeito no tráfego é uma questão de necessidade de conscientização e responsabilidade.


Sobre o Movimento Maio Amarelo
Assim como em 2018, o tema "NO TRÂNSITO, O SENTIDO É A VIDA" escolhido para a 6ª edição do Movimento Maio Amarelo propõe o envolvimento direto da sociedade nas ações e uma reflexão sobre uma nova forma de encarar a mobilidade. Trata-se de um estímulo a todos os condutores, seja de caminhões, ônibus, vans, automóveis, motocicletas ou bicicletas, e aos pedestres e passageiros, a optarem por um trânsito mais seguro.

De acordo com o OBSERVATÓRIO, os acidentes não acontecem, mas sim são frutos de escolhas inadequadas e arriscadas. Para Ramalho, 90% dos acidentes têm como motivação as falhas humanas como imperícia, imprudência e desatenção. "Somos os responsáveis pelos nossos atos no trânsito e ter consciência clara disso é um dos caminhos para a reversão do triste cenário não só do Brasil, mas de todo o mundo", reforça.


Dados e estatísticas
Segundo um levantamento realizado pela Seguradora Líder, administradora do Seguro DPVAT, em nove estados brasileiros o trânsito deixou, em 2018, mais vítimas fatais do que os crimes de homicídio, latrocínio e lesão corporal seguida de morte. O levantamento compara o total de indenizações pagas por morte pelo seguro obrigatório e os dados das Secretarias Estaduais de Segurança Pública. São Paulo e Minas Gerais lideram a lista, com 5.462 e 4.127 sinistros pagos por acidentes fatais no trânsito contra 3.464 e 3.234 óbitos por crimes violentos, respectivamente.

Os nove estados somaram mais de 17 mil pagamentos do Seguro DPVAT destinados à cobertura por morte, representando 46% do total de sinistros pagos por acidentes fatais em todo o país no ano passado. Já os crimes violentos somaram 12.559 óbitos no mesmo período. Na sequência às localidades que lideram a lista, estão: Paraná (2.712 sinistros X 2.088 mortes violentas); Santa Catarina (1.537 X 840); Mato Grosso (1.143 X 978); e Piauí (1.111 X 615).


Mortes no trânsito em Santa Catarina
No ano de 2018 em SC foram registradas 1.537 mortes por acidentes de trânsito em relação a 840 mortes por crimes violentos. Em todos os estados, as motocicletas estiveram entre os veículos com maior participação nos acidentes fatais.


Apoio local a Campanha
A Câmara de Vereadores de Canoinhas aderiu a Campanha do Maio Amarelo 2019. Nesta semana os colaboradores Marli, Gustavo, Amanda e Debora, deixaram o hall de entrada da Casa de Leis no clima do tema 'trânsito'. Ao entrar na câmara as pessoas se deparavam com uma pista de trânsito, cheia de placas, faixa de pedestre, e um semáforo, tudo com o objetivo de conscientizar a população, alunos e visitantes.

Além da bela e educativa decoração, está previsto para a sessão do dia 14, terça feira, a Abertura Oficial da Campanha 2019, em parceria com o Sest Senat. Durante o mês todo o Sest Senat, o Detracan, a Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Prefeitura de Canoinhas através da Assessoria da Juventude, Rotary Club Canoinhas e entidades parceiras estarão se mobilizando para abordar, orientar e educar a população, jovens, crianças, adolescentes quanto a regras e educação no trânsito.


Fonte: Jornal Correio do Norte


Outras notícias