Confira as últimas notícias sobre a Transal e o mercado de transportes.

06/11/2007

Licença de veículos de carga pode depender da emissão de fumaça

O licenciamento de veículos de carga com mais de 25 anos de uso pode ficar condicionado ao aferimento da fumaça expelida pelos caminhões.

O tema será discutido em uma reunião entre a Federação das Empresas de Transportes de Cargas no Estado de Santa Catarina (Fetrancesc) e o Detran, no início da semana em Florianópolis, é mais uma iniciativa vinculada ao Programa Despoluir, criado pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) e apoiado pela Fetrancesc.

De acordo com o presidente da entidade, Pedro Lopes, Santa Catarina conta com uma frota de aproximadamente 132 mil caminhões e 25 mil ônibus.

Os veículos mais antigos são os que mais liberam os gases poluentes. Se a aferição passar a ser obrigatória, a tendência é que o volume de emissão comece a diminuir nas rodovias do estado.

A grande vantagem para os proprietários é que não existe custo algum para fazer o teste.

Lançado no último dia 19 de outubro no estado, o Programa Despoluir pretende mobilizar o setor de transporte e criar uma conscientização para a cultura da responsabilidade ambiental, associando as empresas do ramo à luta contra o aquecimento global.

Para isso, a Fetrancesc conta com três opacímetros, equipamentos portáteis que medem a quantidade de fumaça emitida pelos veículos.

O opacímetro é montado no escapamento e mede a fumaça por absorção da luz. A fumaça é captada pela sonda e levada à câmara de medição. Na câmara há um emissor de luz e um receptor.

O facho de luz é interceptado pela fumaça e, assim, é medida a opacidade – através da absorção da luz emitida.


Fonte: Confederação Nacional do Transporte


Outras notícias