Confira as últimas notícias sobre a Transal e o mercado de transportes.

15/08/2013

Celular e volante não combinam.

Celular e volante é distração constante. Um estudo americano revelou que atender o telefone móvel enquanto se dirige é tão perigoso quanto dirigir embriagado.

 Celular e volante é distração constante. Um estudo americano revelou que atender o telefone móvel enquanto se dirige é tão perigoso quanto dirigir embriagado.


 Pesquisadores da Universidade de Utah, nos Estados Unidos, descobriram que uma simples conversa ao celular mesmo com fones de ouvido aumenta cinco vezes as chances de um motorista se envolver em acidentes de trânsito.


É o mesmo risco de quem pega a estrada com 8 decigramas de álcool no sangue (o equivalente a três taças de vinho ou três latas de cerveja), uma quantidade proibida pela legislação naquele país e também no Brasil.


Segundo o estudo, realizado em 2006 com 40 voluntários que dirigiram simuladores de veículos, os motoristas olham para a estrada, mas não conseguem prestar atenção suficiente nela durante a conversa telefônica. 


Daí, demoram mais tempo para frear e para voltar a acelerar o carro, podendo reagir tarde demais se, de repente, um pedestre surgir do nada. Ainda de acordo com o trabalho, isso não acontece com o motorista que ouve o rádio ou conversa com o passageiro.



Fonte: Revista Saúde


Outras notícias