Confira as últimas notícias sobre a Transal e o mercado de transportes.

22/04/2009

CAPACITAÇÃO PELA INTERNET

Quando o treinamento é pela rede

 

Rodolfo Buhrer / Gazeta do Povo / Elisangela, da Biolab: acesso aos conteúdos de qualquer lugar e melhor gestão do tempo
Elisangela, da Biolab: acesso aos conteúdos de qualquer lugar e melhor gestão do tempo

Quando o treinamento é pela rede

Empresas estão apostando em ferramentas de aprendizado pela internet para economizar no ensino, mas sem perder qualidade

Funcionários capacitados e equipes entrosadas podem ser um grande diferencial competitivo para muitas empresas. Mas em tempos de crise, quando se “apertam os cintos”, como manter a rotina de treinamentos – que normalmente exige encontros, reuniões e até viagens – com custos baixos? Para algumas organizações, o e-learning, forma de aprendizado mediado pela internet, pode ser a solução.

Tem sido assim na Biolab, indústria farmacêutica que mentém somente no setor de vendas 795 pessoas. Há pouco mais de um mês ela implantou um portal de treinamento via internet. Taisa dos Santos Alves Vieira, gerente de treinamento comercial, conta que um dos principais problemas era a dispersão dos funcionários por todo o país. Reunir esse contingente para treinamento constante representava um grande custo, tanto financeiro quando de esforço em conciliar agendas. “Em pouco tempo após a implementação se conseguiu uma grande economia”, conta.

Taisa também ressalta que o rendimento dos treinamentos melhorou. “Antes, muitas vezes os treinamentos perdiam o foco. Agora a sistemática é mais objetiva. O portal é interativo e didático. Nele há planos de ação de vendas, materiais de treinamento e a possibilidade de manter todos atualizados de forma muito mais rápida”, conta. Mesmo assim, os encontros presenciais foram mantidos, mas com um intervalo maior de tempo: cerca de três meses.

Segundo Romain Mallard, diretor de Tecnologia e Marketing da Digital SK, empresa franco-brasileira que desenvolve atividades de e-learning em Curitiba desde 1999, é esse tipo otimização de custos e resultados que o empresariado está buscando no sistema. “Nesse momento, as empresas querem cortar custos em geral, inclusive de treinamento. Mas um pessoal capacitado para atender o consumidor, por exemplo, torna a empresa mais competitiva no mercado. Então, para atender os dois lados, elas optam pelo e-learning”, explica. “Quem já estava praticando e já tinha experiência com o sistema está investindo cada vez mais. Quem não tinha, está vendo de forma cada vez mais nítida as vantagens dessa tecnologia”, completa.

Outro fator que também está também bastante ligado a crise é a diminuição do quadro de funcionários. Para Francisco Antonio Soeltl, presidente e fundador da MicroPower e do portal E-Learning Brasil, os funcionários que se mantêm nas empresas acabam sobrecarregados e não têm tempo de sair de seus postos de trabalho para o treinamento. “A empresa precisa, então, de mecanismos para levar a capacitação para o posto de trabalho”, explica.

Os funcionários que passaram a usar ferramentas de e-learning também acabam satisfeitos, pois rompem com fronteiras geográficas e temporais. Elisangela Ferreira Snak, promotora de vendas da Biolab, conta que pelo novo portal pode acessar os conteúdos de qualquer lugar e pode gerenciar seu próprio tempo de trabalho, lendo os materiais quando houver tempo ou necessidade. “Acho que uma grande vantagem desse sistema é a agilidade. Temos uma grande quantidade de informações para dar conta. Via internet, temos maior maleabilidade e velocidade para receber e compartilhar essas informações”, conta.


Fonte: Rodolfo Buhrer / Gazeta do Povo


Outras notícias