Confira as últimas notícias sobre a Transal e o mercado de transportes.

06/03/2017

BR-101 Sul tem 60 passagens exclusivas para pedestres, em SC e RS

Entre passarelas e passagens inferiores, a BR-101 Sul tem 60 equipamentos de travessia construídos ao longo do trecho entre os municípios de Palhoça (SC) a Osório (RS)

A maioria das construções está localizada no segmento catarinense, maior em extensão e número de obras de arte especiais. Em janeiro passado, o DNIT/SC liberou duas passarelas e outra está em processo construtivo.

De Palhoça até Passo de Torres, na divisa com o estado do Rio Grande do Sul, a autarquia tem liberadas 23 passarelas e 29 passagens inferiores. A maioria das estruturas está localizada entre Tubarão e Santa Rosa do Sul, onde estão concentradas as maiores travessias urbanas que o traçado de pistas corta. No trecho gaúcho, menor em extensão, estão construídas cinco passarelas e três passagens inferiores.

Os viadutos construídos durante a duplicação também servem como passagem para os pedestres cruzarem as duas pistas. Considerando esses espaços, a travessia pode ser feita em outros 111 pontos diferentes, somente no trecho catarinense. Além das passarelas, passagens inferiores e viadutos, quem cruza a BR-101 Sul a pé ainda pode utilizar as travessias em nível, que são espaços entres as proteções de concreto ou canteiro central. Esse tipo de equipamento é mais comum no trecho gaúcho.

Além dos equipamentos de travessia, o DNIT/SC implanta faixas para pedestres em vias laterais nos segmentos duplicados da BR-101 Sul/SC. Nestes trechos, há concentração urbana e movimentação de pedestres, fazendo-se necessária a instalação destes dispositivos. Há faixas de pedestres em ambas as vias lindeiras, paralelas à BR-101 Sul, sempre anteriormente aos vãos inferiores de viadutos e saídas de passarelas ou passagens inferiores de pedestres, onde há fluxo de veículos.

Fora das obras estruturais, entre os 22 projetos socioambientais e um estudo que integram o Projeto Básico Ambiental (PBA), desenvolvidos paralelamente à duplicação, consta o programa de Melhoria das Travessias Urbanas. Esse programa é implementado pelo DNIT/SC e acompanhado pela Empresa de Supervisão e Gerenciamento Ambiental (ESGA), e tem como objetivo o planejamento, construção e operação da rodovia, de modo a integrá-la ao espaço urbano, minimizando os impactos sobre a comunidade lindeira, como a separação de bairros pela rodovia.


Fonte: BR 101 Sul


Outras notícias