Confira as últimas notícias sobre a Transal e o mercado de transportes.

30/10/2007

Alimentos sobem, mas IGP-M fecha o mês com inflação menor

Apesar da alta dos alimentos, leite ficou mais barato. IGP-M é utilizado no cálculo de aluguéis, tarifas e contratos.

A inflação medida pelo Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) caiu de 1,29% em setembro para 1,05% em outubro, segundo a FGV.

O IGP-M é o indicador utilizado no cálculo da correção de aluguéis e de algumas tarifas e contratos. Para os reajustes que vencem nesse mês, a alta acumulada em 12 meses foi de 6,29%. No ano, o IGP-M acumula inflação de 5,16%.

Dos três grupos que compõem o IGP-M, apenas os preços no atacado registraram inflação menor. Os preços ao consumidor e da construção civil tiveram alta maior neste mês.

Leite mais barato

Apesar da queda de 14,4% no preço do leite longa vida em outubro, os alimentos tiveram inflação maior neste mês (de 0,11% para 0,64%). Com isso, o Índice de Preços ao Consumidor, que representa 30% do IGP-M, passou de 0,21% para 0,28% de setembro para outubro. Entre os alimentos que mais subiram destacam-se os itens hortaliças e legumes (-3,43% para 2,21%) e frutas (-1,03% para 9,73%).

Ainda nos preços ao consumidor, destaque para a aceleração de preços das roupas (0,70% para 1,21%), álcool combustível (-4,26% para –1,61%) e medicamentos em geral (-0,14% para 0,11%).

O Índice de Preços por Atacado (IPA), que representa 60% do IGP-M, variou 1,42%. No mês anterior, a taxa havia sido de 1,83%. Houve inflação menor no preço das matérias-primas brutas que subiram menos (de 5,85% para 3,89%). Entre os produtos que subiram menos está o leite in natura (de 6,63% para 0,58%).

O último componente do IGP-M, o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) passou de 0,39% para 0,49%, com destaque para a alta do cimento (7,20%).


Fonte: Portal de Notícias G1


Outras notícias