Confira as últimas notícias sobre a Transal e o mercado de transportes.

30/08/2018

Documento digital de veículos é lançado e começa a valer primeiro no DF

Sistema com o CRLV digital deve estar disponível em todo o país até o final do ano no mesmo aplicativo da CNH digital. Documento em papel continuará valendo.

Anunciado em dezembro do ano passado, o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) na versão digital, que é o documento dos veículos, começou a ser disponibilizado para os motoristas nesta segunda-feira (27), no Distrito Federal.

A tecnologia será adotada pelo Departamento de Trânsito (Detran) de cada estado gradualmente. A determinação é de que todo o país ofereça o recurso até o fim de 2018.

O site do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) manterá uma lista com os estados que já aderiram.

Ainda segundo o governo, cada Detran é encarregado de determinar a cobrança ou não de taxa adicional pelo CRLV digital. De acordo com Minsitério das Cidades, o documento não terá custos no Distrito Federal. Mas só poderá obtê-lo quem já tiver pago o licenciamento de 2018.

O documento eletrônico de veículos tem o mesmo valor legal do CRLV impresso, que continua sendo de emissão obrigatória.

“Fazemos um apelos aos Detrans de todas as outras 26 unidades da federação, para que tenham esse meio eletrônico nos seus sistemas informatizados de trânsito”, disse o ministro das Cidades, Alexandre Baldy, no evento de lançamento do projeto.

Aplicativo
O documento ficará disponível no aplicativo "Carteira Digital de Trânsito”, que também passará a abrigar a CNH digital. Por enquanto, o app só pode ser baixado em aparelhos Android. A expectativa é de que seja disponibilizada no sistema iOS até o fim desta segunda.

Quem já tem o aplicativo da CNH Digital não precisa baixar o novo. Basta atualizá-lo, e a migração será feita automaticamente.

Integração com a CNH digital
Na plataforma, também será possível acessar a carteira de habilitação digital (CNH-e) e o Seguro Obrigatório de Danos Pessoais causados por Veículos Automotores de Via Terrestres (DPVAT).

“Com isso, diminuímos o tempo nas filas e ganhamos tempo com coisas que são efetivamente importantes”, disse a diretora-presidente do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), Glória Guimarães.

Quem pode ter
De acordo com o Conselho Nacional de Trânsito (Contran), o CRLVe só será expedido após a quitação dos débitos relativos a tributos, encargos e multas de trânsito e ambientais vinculados ao veículo, bem como o pagamento do DPVAT.

Assim como a CNH digital, o CRLVe contém todas as informações do documento impresso e um "QR code" para leitura rápida e informatizada. A nova versão também permite exportação em arquivo PDF, com assinatura digital — que tem validade de documento autenticado.

De acordo com o Código de Trânsito, o motorista que for parado sem o documento -impresso ou digital- comete infração gravíssima e pode receber multa de R$ 293,47, 7 pontos na carteira, além de ter o veículo removido.

Quem está com a documentação em dia, mas ainda não recebeu o CRLV pode pegar uma autorização no site do Detran para rodar com o veículo por até 60 dias.

CNH digital
A CNH-e está disponível para os motoristas do Brasil desde abril último. Quem ainda não tem o documento com o código pode solicitar a emissão da segunda via pelo site do Detran ou presencialmente.

Ao receber o documento, basta acessar o aplicativo de celular e escanear o QR code. Depois disso, não é mais necessário apresentar a versão impressa. Antes de usar o app, é preciso atualizar os dados na página do órgão ou pelo telefone 154.

A decisão de cobrança pela CNH digital cabe a cada estado. Um levantamento feito pelo G1 em maio mostrou que ela é gratuita na maioria dos estados.


Fonte: G1



Outras notícias