Confira as últimas notícias sobre a Transal e o mercado de transportes.

17/07/2018

Como dirigir com segurança na neblina?

Dirigir com prudência é fundamental. Na neblina, então, a atenção deve ser redobrada. Confira nossas dicas para dirigir com segurança na neblina!

A neblina é um fenômeno que se dá em locais onde há uma brusca variação da temperatura ambiente, tais como serras, vales, próximos a lagos, rios e afins. Com a cortina de “fumaça” que se forma, limitando a visibilidade, quem dirige precisa tomar cuidados redobrados, para não causar – nem tampouco sofrer – algum acidente. Acompanhe, a seguir, algumas dicas para guiar, com segurança, mesmo sob tais condições ambientais adversas.

A neblina pode ocorrer, manifestando-se sob diferentes formas: tanto leve e suave, com alguma visibilidade – algumas centenas de metros à frente do caminho -, quanto densa e pesada, fazendo com que o motorista visualize apenas poucos metros à frente do veículo. O segundo cenário exige reações imediatas do motorista, ou seja, seus reflexos devem estar absolutamente bem condicionados. Esse tipo de “cortina branca” ocorre em momentos como a manhã ou ao anoitecer. Se ocorrer de noite, as condições de dirigibilidade ficam ainda mais complicadas, por conta do perigo que representa.

Evite acidentes em meio a neblina!

Algumas das precauções que precisam ser tomadas por motoristas, em estradas com neblina, são:

- Faróis precisam estar bem regulados, para não ofuscar motoristas que venham em direção oposta;
- Ter atenção redobrada, em ambos os sentidos, isto é, tanto para quem vem à frente, quanto a quem está vindo logo atrás de você e que, por ventura, possa estar em velocidade maior que o desejável nessas condições;
- Tentar não usar buzina ou faróis para chamar atenção, pois podem causar distrações desnecessárias, aumentando riscos de acidentes;
- Neblina é sinônimo de piso úmido. Portanto, se houver algum óleo na pista, a mistura com a umidade forma uma espécie de emulsão que facilita derrapagens de pneus – por conta da pouca aderência. Assim, se for frear bruscamente, ou fazer uma curva mais acentuada, o carro pode ficar sem controle;
- Um bom “medidor de nível de neblina” é a sua capacidade de visualizar as lanternas dos carros à sua frente. Se você tiver dificuldade de avistá-las, significa que a neblina ficou ainda mais grossa e você, então, deverá reduzir sua velocidade, gradativamente, para que o carro, logo atrás perceba e faça o mesmo, assim todos conduzirão em uma velocidade segura;
- Caso seja necessário parar por alguma razão, não o faça em acostamento, pois o risco de acidentes é grande. Opte por buscar algum abrigo, estacionamento, ou até um hotel;
- Seu pisca-alerta, setas e lanternas precisam estar em perfeitas condições, pois é a única maneira que você terá de ser percebido, em caso de estrada com neblina;
- Se estiver muito difícil de ver qualquer coisa à frente, uma boa sugestão é a de observar a sinalização da pista, que limita vias, por meio de sinalização como as faixas e outros;
- Limpador de para-brisas precisa também estar em pleno funcionamento, porque a neblina costuma embaçar o vidro do carro, então, esse mecanismo ajuda a mantê-lo desembaçado;
- Faróis de neblina apenas devem ser utilizados nessas situações. Em outros cenários, o farol é muito forte e pode prejudicar outros motoristas;
- Tente evitar qualquer ultrapassagem, por razões óbvias. Caso seja inevitável, tente se guiar pela sinalização da pista;
- Caso haja à frente um ônibus fazendo o trajeto, uma atitude inteligente pode ser a de segui-lo – de uma distância segura, claro. Isso porque, além de ser guiado por um profissional, que tende a ser mais prudente, conhece o trajeto como a palma da mão;
- Manter a ventilação interna do automóvel em funcionamento, porque  ajuda a desembaçar os vidros internamente.



Fonte: Salão do Carro



Outras notícias